sobrecapa wpc 2015_VF 2 printer

WORLD PRESS CARTOON – CASCAIS 2015

O World Press Cartoon, salão de referência do humor gráfico de imprensa, a cujo júri o cartoonista António preside desde a fundação, em 2005, dá anualmente origem à edição de uma obra de design sofisticado, na qual se distinguem e divulgam os melhores desenhos humorísticos publicados na imprensa mundial nas áreas de Caricatura, Cartoon Editorial e Desenho de Humor.

Mantendo a qualidade que, ano após ano, nos habituou, o livro World Press Cartoon 2015 espelha a 11ª edição do prestigiado salão, apresentando uma recolha dos melhores trabalhos, nos quais são retratados com humor e acutilância os assuntos que, a nível mundial, foram notícia em 2014.

Este livro é, pois, um desfile de acontecimentos e personalidades que marcaram 2014: da Ucrânia ao Papa Francisco; da epidemia de Ébola ao Campeonato do Mundo de Futebol; da crise europeia ao Estado Islâmico, vistos com humor e arte por cartoonistas de todo o mundo.

Mais informação

OS CAMINHOS DE ORPHEU 300DPI

OS CAMINHOS DE ORPHEU

Os Caminhos de Orpheu

Para comemorar o centenário de Orpheu, a obra Os Caminhos de Orpheu dá-nos a conhecer «os caminhos que deram origem à revista Orpheu, outros caminhos que a cruzaram ou acompanharam, alguns caminhos de continuidade frustrada e os caminhos astrais trilhados no zodíaco».

Neste livro, resultante da exposição patente na Biblioteca Nacional de Portugal, «apresentam-se originais de Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro e outros colaboradores, cartas, publicações da época e obras de arte plástica dos artistas ligados à revista: Almada-Negreiros, Santa-Rita Pintor e Amadeo de Souza Cardoso. Destacam-se alguns factos pouco conhecidos e estabelecem-se elos que ajudam a compreender o que foi e o que é a Orpheu

Inclui, ainda, material inédito de Eduardo Lourenço; Mário de Sá-Carneiro; Fernando Pessoa e Amadeo de Souza-Cardoso.

Mais informação

Indice das Cousas NOTAVEIS

Indice das Covzas Mais Notaveis (com Caixa)

Os SERMOENS do Padre António Vieira foram pela primeira vez publicados em 1679 (primeira parte impressa por Joam da Costa) e em 1682 (segunda parte impressa por Miguel Deslandes) ainda em vida do autor.
No final de cada um dos volumes existe um INDICE DAS COVZAS MAIS NOTAVEIS onde o leitor é remetido para as passagens dos SERMOENS que o autor pretende destacar do conjunto da obra.
São estes textos seleccionados e transcritos da primeira edição que constituem o volume apresentado pela BABEL. Com design evocativo da tipografia seiscentista, a capa serigrafada (com ortografia da época), reprodução das licenças e privilégio real, este fólio de grande formato (305mmx480mm) de cuidadoso aparato e requinte gráfico ficará como um livro marcante na história da edição portuguesa.

Uma obra impar em Portugal

Mais informação

sobrecapa 2014 (F PROD)

World Press Cartoon 2014

O catálogo World Press Cartoon 2014, o qual compila em 380 páginas as ilustrações satíricas assinadas pelos mais famosos e importantes ilustradores do mundo e que constitui um documento histórico

Mais informação

Mensagem Clonada

Mensagem – Edição Clonada de Colecionador

Edição clonada do dactiloscrito da Mensagem que se encontra no espólio da Biblioteca Nacional de Portugal.
Obra muito cuidada, com encadernação e papel semelhantes ao original.
Obra única evocativa do 75.º ano da publicação da primeira edição, com especial interesse para pessoanos, bibliófilos e filólogos.

Mais informação

Lingua_Iluminada

A Língua Iluminada

Antologia do Vocabulário de Rafael Bluteau

Esta antologia pretende ser um roteiro da vastíssima informação que o “Vocabulário” oferece para a compreensão da língua portuguesa e do pensamento linguístico do século XVIII. Os estudos linguísticos são apenas um dos domínios em que o dicionário de Bluteau se constitui como documento histórico inestimável. Ele revela o modo como a língua portuguesa era percepcionada por um aprendente estrangeiro, sensível à variedade de registos, aos testemunhos da diacronia, ao património literário, à inovação lexical e ao diálogo com a língua latina. Na perspectiva do dicionarista, o saber metalinguístico supunha múltiplos interesses e competências, representados pelo então abrangente domínio da filologia.

Mais informação

CAPA_MeninosDoMussulo

Meninos do Mussulo

Este é um projecto fotográfico da área do fotojornalismo que teve um início em 2004. É um projecto focado na vertente social, devidamente contextualizado, das crianças da ilha. Conhecer o Mussulo não é conhecer a Costa, onde proliferam pequenos «Oásis» privados ou não. É conhecer a sua História, os seus costumes, as suas tradições, a sua diversidade, o seu povo. Os seus mitos, os seus rituais. É conhecer a «Kianda» e os seus caminhos sagrados.

Mais informação

Capa_Fernando Pessoa.indd

Fernando Pessoa em Espanha

A presença de Fernando Pessoa em Espanha tem qualquer coisa de velho fantas­ma familiar. Nunca se interessou demasiado pela  cultura espanhola, mas entrou em contacto com alguns dos escritores espanhóis do seu tempo. Nunca viajou ao país vizinho mas escreveu sobre a estrutura de Espanha e sobre o seu papel no contexto da Ibéria. […] A exposição “Fernando Pessoa em Espanha” pretendeu percorrer este caminho [a partir dos anos 80 até à actualidade] e mostrar quem foi e quem é Fernando Pessoa no âmbito da cultura espanhola, através de cartas, textos, livros e documentos que evidenciam a activa presença do autor da “Mensagem” no seio da outra grande cultura peninsular, em toda a sua pluralidade. Um Pessoa menos conhecido, menos visto, que documenta a dimensão ibérica do seu trabalho. As comunicações apresentadas no Colóquio, vinculadas ao mesmo tema da Exposição, tentaram analisar as relações que o poeta manteve com escritores espanhóis, bem como a sua presença no mercado editorial espanhol das últimas décadas.

Edição bilingue em português e espanhol.

Mais informação

Capa_Portugal-China.indd

Portugal – China: 500 anos

No ano em que se cumprem 500 anos sobre a viagem que levou Jorge Álvares de Malaca ao Mar da China Meridional com um carregamento de pimenta da Samatra destinado a Cantão, a Biblioteca Nacional de Portugal e a Babel publicam esta obra, de autoria colectiva e multidisciplinar, que conta com a colaboração de académicos e investigadores nas áreas cobertas pelo trabalho, designadamente: fontes históricas, tipografia e imprensa, cartografia, urbanismo e história da arte, missionação, história das relações internacionais, letras, artes, música, orientalismo e sinofilia, história da ciência e da tecnologia, linguística e história das migrações. Em simultâneo a Exposição Portugal-China: 500 Anos evoca o longo historial das relações luso-chinesas; relações e não apenas contactos, desdobrando-se em linhas de força paralelas, intensas e complementares que resistiram a conjunturas, encontros e desencontros, e são as mais antigas ligando uma nação ocidental a um Estado do Extremo Oriente.

Coordenação de Miguel Castelo-Branco

Mais informação

Almada por contar

Almada por contar

No ano das comemorações dos 120 anos do nascimento de Almada Negreiros, a Biblioteca Nacional de Portugal e a Editora Babel publicam o catálogo da mostra “Almada por contar”, coordenado por Sara Afonso Ferreira, Sílvia Laureano Costa e Simão Palmeirim Costa. Além da catalogação das peças expostas, esta obra reúne um conjunto considerável de reproduções de trabalhos plásticos, entre os quais alguns inéditos e outros pouco divulgados; um leque de textos do autor (uns reunidos nas páginas da imprensa, outros localizados no seu espólio e apresentados agora pela primeira vez); e ainda breves ensaios à volta da obra do génio Almada Negreiros.

Mais informação