Tudo o que poderíamos ter sido tu e eu se não fossemos tu e eu

tudo o que poderiamos ter sido

Não sei se o meu dom me encontrou a mim ou eu a ele. O meu dom…É difícil de explicar. Como aprendi a utilizá-lo é ainda mais estranho de relatar. Como acabei por trabalhar para Eles, acho que também não é nada simples de explicar. Mas quero contar-vos. Há coisas, pequenos detalhes, que formam parte de nós próprios e nos fazem ser como somos. E o dom era algo que me definia. Ainda que o utilizasse muito pouco. Fazia-me sentir mais vivo. Se estivesse a usar o dom quando vi a rapariga do Espanhol talvez não tivesse sentido o mesmo por ela. O que senti foi primário, foi muito autêntico. Como podia ter tantas saudades dela sem a conhecer? O ser humano é mágico e indescritível. Sentia algo especial ao voltar a recordá-la. Aquela confiança não deve surgir entre desconhecidos mas que às vezes existe e é mais intensa do que a que sentimos por alguém que faz parte do nosso ambiente há mais de vinte anos. Ela não se tinha apercebido da minha presença, não tinha sentido que os meus olhos não se tinham afastado dos dela nem por um instante.

    Ficha Técnica

  • Título: Tudo o que poderíamos ter sido tu e eu se não fossemos tu e eu

  • Origem: Arcádia

  • Género: Romance

  • ISBN: 978-989-28-0060-8

  • Código: 3250016

  • Nº. de Páginas: 208

  • Formato: 155x220 mm

  • PVP c/IVA: 14.95 euros